Semijoias e pedras naturais: combinação perfeita julho 10, 2018 – Posted in: Dicas

O adereço, acessório que serve para decorar uma vestimenta, sempre fez parte da história da humanidade. O objetivo de uma peça que adorna é trazer a beleza e a personalidade para quem está usando. Há quem diga que existam tipos de pedras preciosas e semipreciosas. O diamante, a safira, a esmeralda e o rubi são consideradas preciosas porque o conhecimento sobre elas vem vindo desde a antiguidade. Os demais tipos de pedras são considerados semipreciosos simplesmente porque são menos conhecidos.

Por outro lado, o pesquisador da Universidade do Rio Grande do Sul, Pedro Luiz Juchem, diz que o termo semiprecioso é confuso e artificial, pois há pedras tais como: água-marinha, crisoberilo, ametista ou alexandrita, entre outras, que são reverenciadas no mundo inteiro por conta das belezas que proporcionam. Para ele, o termo mais apropriado a ser usado é gema, que pode ser classificado como gema natural e gema sintética. Essa última é produzida pelo homem que trabalha em cima de um resultado que traga o mesmo brilho e beleza das gemas naturais.

Conhecidas como revestidas, reconstituídas ou compostas, as gemas sintéticas são ótimas alternativas para comporem a semijoia. Já pensou em uma semijoia que possui a mesma beleza e robustez da joia, com uma pedra de causar inveja? Que maravilha!!! Além de ser uma composição esteticamente perfeita, empodera quem a usa.

Vamos apresentar algumas curiosidades sobre esta temática das pedras.

Diamante

O diamante é muito raro. Ele é um cristal que possui o título de material natural mais duro do mundo. Por ser de rara beleza e escasso na natureza, o valor dele é alto. Pode ser fabricado artificialmente e isso é algo extremamente positivo para o mercado de semijoias. A versão artificial do diamante é a conhecida zircônia cúbica.  

Minerais do Brasil

Você sabia que o Brasil possui uma grande variedade de gemas (pedras preciosas)? Pois é, o nosso país é um dos maiores produtores de pedras do mundo. Além daquelas mais famosas, o diamante, a safira, a esmeralda e o rubi, há outras pedras com múltiplas belezas, entre elas, a alexandrita, o crisoberilo, opala, a ametista, a água-marinha etc.

Cristais naturais e artificiais

Os cristais são destaques nas semijoias. Os naturais possuem geometrias definidas e graus de rigidez. A zircônia cúbica é a versão sintética dos cristais e é muito usada no mercado de semijoias.

Pérola

As ostras por meio de um processo de proteção natural contra microinvasores, produz uma substância chamada nácar (madrepérola) que irá envolver tais organismos externos. É desse processamento que surge a pérola, que é considerada perfeita, quando se solta da “parede” da ostra.

Já há um processo humano para o aceleramento na produção de pérolas para atender ao mercado. As cópias sintéticas de pérolas também são alternativas para o mundo dos negócios.

« Colares para todas as ocasiões
Inverno 2018 – As semijoias que vão ser tendência! »