Furar ou não a orelhinha da bebê junho 12, 2018 – Posted in: Dicas

Toda mãe de bebê menina, assim que descobre a gravidez, se faz essa pergunta: Furar ou não a orelhinha da bebê ainda recém-nascida?

Na nossa cultura brasileira esse procedimento ainda é muito comum e sabemos que os brincos são a primeira joia usada por 50% das brasileiras, mas em outros países a prática não é tão bem vista assim.

A própria modelo Gisele Bundchen criou grande polêmica nos EUA quando furou a orelha de sua filhinha ainda bebê.

Para tomar essa decisão é preciso estar atenta a todos os procedimentos necessários, além de todos os cuidados com um recém-nascido e aqui vamos abordar um pouco sobre esse assunto e responder as dúvidas mais comuns:

1) O bebê sente dor?
Falar que o bebê não sente nenhuma dor seria mentira, mas sabemos que o recém-nascido sente menos dor que uma criança ou adulto, pois sua cartilagem ainda é muito fina. Pode ser utilizada uma pomada anestésica no local para ajudar.
A dor é bem menor do que a de uma vacina na perninha, por exemplo.
A recomendação médica é a de esperar pelo menos 15 dias para fazer o furo.

2) Qual material do brinco ideal para uma bebê?
A melhor e mais recomendada opção é por brincos de ouro 18K lembrando que os mesmos devem estar esterilizados.
Não devem ser utilizadas peças folheadas a ouro para bebês em sua primeira fase de vida.
Passada a fase de cicatrização (pelo menos após 6 meses), os brincos de ouro podem ser substituídos por outros materiais evitando sempre as bijuterias.

3) Existe formato ideal para as recém-nascidas?
Os de formato arredondado são os mais indicados por não terem o risco de machucar bracinhos e mãozinhas da pequena.
Aqueles com pedrinhas e pequenas garras são mais perigosos e podem arranhar a pele delicada da bebê.

4) Posso furar a orelhinha já na maternidade?
Esse era um costume de antigamente e as bebezinhas já saíam a maternidade com seus brinquinhos.
Hoje essa prática não é mais realizada nas maternidades e hospitais do país por risco de algum tipo de contaminação.

Muitas mamães optam por enfermeiras ou acupunturistas que vão até o domicílio para fazer esse serviço.
Clínicas que aplicam vacina costumam oferecer esse procedimento.
Caso você opte por fazer o furo em uma farmácia é muito importante verificar se o estabelecimento possui autorização da ANVISA para realizar esse tipo de serviço.
É bom ressaltar que quem regulamenta esse serviço em nosso país é a ANVISA e a mesma só permite que o procedimento seja feito em farmácias credenciadas que utilizem aparelhos específicos (que usam o próprio brinco para fazer o furo) e proíbe o uso de agulhas ou qualquer outro objeto perfurante.

5) Como são os cuidados após o procedimento?
Uma mamãe atenta é a melhor coisa nesses casos. Olhe as orelhinhas todos os dias e verifique se estão vermelhas, se apresentam secreção ou se a bebê se apresenta incomodada com o objeto.
Olhe também atrás das orelhas e na cabeça.
Caso ela tenha passado a chorar mais depois de ter colocado os brincos o melhor a se fazer é retirá-los imediatamente.
Caso contrário, não tendo nenhum desconforto ou inflamação, não remova os brincos por pelo menos 6 semanas.
Nesse período faça limpezas diárias durante o banho girando brinco e não deixando acumular resíduos e também utilize o álcool 70% (o mesmo que limpa o umbigo) para a desinfecção do local.
Preste bastante atenção na hora de trocar as roupinhas da bebê, pois as mesmas podem “enroscar” nos brinquinhos.

Muitas mamães têm medo de serem criticadas por tomarem a decisão de colocar os brinquinhos nas bebês ainda recém-nascidas.
O primeiro passo é ter certeza que você quer fazer isso. Se ainda estiver em dúvida pode optar por outros tipos de jóias como pulseirinhas, broches ou tornozeleiras.
Com a decisão tomada fique preparada para ouvir elogios e também críticas, pois isso faz parte do ser humano e qualquer atitude que você tomar em relação ao bebê (uso de chupeta, mamadeira, cama compartilhada, etc) geram esse tipo de polêmica.
Ser mãe é estar constantemente sendo desafiada pela família, pela sociedade e por você mesma.
Tome sua decisão e siga em frente. Se erramos ou acertamos a única certeza é que sempre é por amor.

Sou Marília Tannuri Verni
mãe de 2 meninos (Ian – 11 anos e Lorenzo – 4 anos), publicitária, idealizadora do Portal Grávida em Campinas e Proprietária do E-commerce Petit Papillon Bebê & Criança. Uma apaixonada pelo universo infantil e por todas as chances que a maternidade nos proporciona.

« Inverno 2018 – As semijoias que vão ser tendência!
Arrase em um casamento com a sua semijoia »